domingo, 8 de novembro de 2015

A tragédia provocada pela SAMARCO. Primeira análise da água do Rio Doce!

A situação do distrito de Bento Rodrigues é dramática. “Bento Rodrigues é um dos mais antigos arraiais de Minas Gerais e toda a região é pioneira no que diz respeito à descoberta do Ouro, além de estar inserida na reserva da Biosfera da Serra do Espinhaço, reconhecida pela Unesco como patrimônio de relevo para toda a humanidade”, lamentou coordenador estadual das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico, promotor de Justiça Marcos Paulo de Souza Miranda.

O site do Ministério Público Estadual de Minas Gerais informa que quando a SAMARCO requereu a revalidação da licença de operação, em outubro de 2013, o MPMG propôs a inclusão de condicionantes como monitoramento geotécnico e estrutural periódico dos diques e da barragem, com intervalo máximo de um ano entre as amostragens, apresentação de plano de contingência em caso de riscos ou acidentes, especialmente em relação à comunidade de Bento Rodrigues, e análise de ruptura da barragem.

As medidas falharam.

A secretaria estadual divulgou a pouco a primeira análise da água que em resumo acusou a presença de rejeitos e risco para a vida aquática do Rio Doce em função das baixas concentrações de oxigênio, com valores abaixo de 1mg/L, causadas pela presença do rejeito que impede a passagem da luz e a realização da fotossíntese.

http://www.meioambiente.mg.gov.br/noticias/1/2714-nota-primeiras-analises-da-agua-
http://www.mpmg.mp.br/comunicacao/noticias/mpmg-instaura-inquerito-civil-para-apurar-rompimento-de-barragem-em-mariana.htm#.Vj-MGvlViko

Nenhum comentário: