terça-feira, 7 de julho de 2009

Para ter diploma, tem que se formar!

Tenho escutado muita besteira por aí a respeito da decisão do STF de que o diploma de jornalismo não é mais obrigatório para exercer a profissão. Os ingênuos ou mal informados pensam que qualquer um agora é jornalista. Isso não é verdade. O que a decisão do Superior Tribunal Federal fez foi justificar a contratação de especialistas em determinadas áreas por empresas de comunicação. Isso porque o decreto-lei que regulamenta a profissão foi criado pelo regime militar brasileiro para afastar os intelectuais contrários ao regime dos meios de comunicação da época. Hoje em dia isso não se faz mais necessário e acredito que a decisão do STF seja, no mínimo, de bom senso. Mas pensar que qualquer um é jornalista é enganoso. Por trabalhar em cima de todas as outras profissões e áreas, as empresas jornalísticas utilizam especialistas para passar ao público a informação mais correta possível. E seria um absurdo exigir que um ex-jogador de futebol como o Júnior fizesse um curso superior de jornalismo para poder ser comentarista na TV Globo, por exemplo. A mesma coisa seria se um escritor como o Gabriel Garcia Márquez (que estudou Direito, mas não se formou) não pudesse começar sua carreira de sucesso num jornal impresso de Bogotá, na Colômbia.

Dependendo da formação (que não seja Jornalismo) do individuo que vai trabalhar em um meio de comunicação, ele pode sim exercer a função de maneira profissional, sem problemas. Mas para colocá-lo no ar, por exemplo, somente profissionais graduados e treinados na área de jornalismo. Essa vertente é confirmada com o pronunciamento de vários grupos de comunicação que reafirmam que continuarão a tirar das faculdades de Comunicação Social seus profissionais mais qualificados. Portanto, não pense que a profissão de jornalista acabou. Muito pelo contrário. Acredito que a partir de agora a concorrência irá aumentar ainda mais e somente os jornalistas mais bem preparados terão espaço no mercado de trabalho, já tão saturado.

Nenhum comentário: